Celebridades

Anitta atualiza quadro de saúde após internações e fala sobre momento delicado que sofreu; ‘debilitada’

A cantora descobriu recentemente que possui o vírus que pode causar a esclerose múltipla e deu início ao tratamento urgente.

A musa do hit ‘Envolver’, relatou em dezembro, que precisou ser internada, mas agora está se recuperando e até já começou os ensaios de pré-Carnaval. Ela tem o EBV, vírus que pode causar a esclerose múltipla e por isso iniciou o tratamento para evitar a doença de forma mais agressiva.

No último sábado (8), a artista de carreira agora internacional, se apresentou em um show na cidade de Salvador e comentou sobre seu estado de saúde. Segundo a funkeira, ela andou debilitada, mas agora está melhor. Anitta deixou os fãs preocupados quando revelou o diagnóstico, mas agora estão todos mais aliviados e torcendo para que ela continue se recuperando.

Apesar de ser raro, há o risco dos casos de EBV evoluírem para uma esclerose múltipla, doença muito grava e sem solução. Aos poucos, Anitta vai se recuperando e durante uma entrevista ao Gshow, ela contou que o tratamento continua e que agora é ‘um dia após outro’. A famosa também explicou que atravessou uma fase de muito cansaço, mas está melhor atualmente.

Sobre a reação que ela teve quando descobriu a doença, a cantora confessou que ficou abalada, mas acredita que isso acontece por causa de como pensa nas coisas. Anitta disse que acredita nos tratamentos alternativos, mas prefere não comentar nada porque cada um escolhe qual caminho seguir.

A ganhadora de vários prêmios participaria da Farofa da Gkay, mas como precisou ser internada no mês passado, precisou cancelar sua ida ao evento. “Meu Carnaval este ano vai falar sobre mulheres guerreiras“, disse a funkeira, que se apresentou vestida de Tieta do Agreste.

Recentemente, Anitta fez uma maravilhosa aparição ao lado de Juliette, Lexa e Bianca Andrade nos Alpes Franceses, mas já está no Brasil para seguir com os shows agendados no país.

Esclerose múltipla

A esclerose múltipla é uma doença inflamatória crônica, provavelmente autoimune. Por motivos genéticos ou ambientais, na esclerose múltipla, o sistema imunológico começa a agredir a bainha de mielina – capa que envolve todos os axônios – que recobre os neurônios e isso compromete a função do sistema nervoso.

A característica mais importante da esclerose múltipla é a imprevisibilidade dos surtos. Em geral, a doença acomete pessoas jovens, entre 20 e 30 anos, e provoca dificuldades motoras e sensitivas.