Celebridades

Luciana Gimenez recebe alta e expõe tratamento delicado após acidente: ‘Injeção na barriga’

Após acidente sofrido, Luciana Gimenez inicia tratamento e recebe alta do hospital.

Luciana Gimenez usou as redes sociais nesta sexta-feira (13) para esclarecer mais um pouco sobre o grave acidente de esqui que sofreu no fim de semana passado durante férias com a família. O caso ocorreu em Aspen, nos Estados Unidos, a apresentadora se machucou gravemente e precisou ser operada.

A apresentadora recebeu alta hospitalar depois de cinco dias internada e agora passará por um longo processo de recuperação em casa. Para se locomover, ela precisará utilizar muleta, cadeira de rodas e andador. Luciana será submetida também a um tratamento com fisioterapia depois de ter quebrado a fíbula.

“A fisioterapia já foi iniciada na manhã dessa terça-feira (10). Luciana também foi incentivada a fazer uma caminhada pelo hospital com a ajuda das enfermeiras. Ela também recebeu a visita do filho mais novo, Lorenzo, o qual não via desde o acidente. Junto com o pai, o empresário Marcelo de Carvalho, o menino esteve no hospital matando saudades da mãe”, diz o comunicado.

A apresentadora permanecerá nos Estados Unidos até ter autorização dos médicos para retornar ao Brasil. A situação dela expira cuidados e uma viagem de avião de longas horas não é recomendada neste momento. Luciana Gimenez falou que tem que ficar com a perna para cima em casa.

“(A perna) está muito inchada, tem que ficar assim para não dar trombose”, disse a apresentadora. Luciana também explicou que está medicada. “Tenho que tomar injeção na barriga para não ter trombose”, contou aos seguidores que a acompanham na rede social Instagram.

Risco de trombose

A trombose é uma doença grave que pode levar a morte se não tratada. Pessoas que ficam muito tempo internadas, por exemplo, e não podem se locomover também recebem injeção para que não sejam formados trombos ou coágulos nas veias. O coágulo pode se desprender e causar uma embolia, que pode chegar ao coração, pulmão ou cérebro e causar danos graves, inclusive a morte do paciente.