Notícias

Vídeo flagra momento em que garoto pula em piscina para salvar irmão de 3 anos

A família estava em Guaratinguetá (SP) quando o pequeno Marcos, de 3 anos, foi jogado na piscina pelo irmão.

Uma família passou por um momento assustador na noite deste Natal, em Guaratinguetá, interior de São Paulo. Um menino de apenas três anos empurrou seu irmão gêmeo para dentro da água, e graças ao outro irmão, de 10 anos, que estava por perto a criança foi salva.

Morador do município de Lorena, o pai dos meninos diz que se recorda da ação ser bastante rápida e, antes de algum adulto tomar uma atitude, Gabriel já estava na água salvando o irmão. O primogênito recebeu elogios e cumprimentos de toda a família.

O menino pulou imediatamente na água para salvar o irmão pequeno e se tornou um ‘Herói de Natal’ segundo sua família orgulhosa. O vídeo com essa sequência caiu nas redes sociais e viralizou, atingindo mais de 16 milhões de visualizações e um milhão de curtidas.

O pai das crianças, Rafael Cabral, disse que passavam a véspera de Natal na casa de um familiar na cidade, quando tudo aconteceu. A filmagem registrou o momento em que Gabriel, de 10 anos, pula na água quando Marcos, de três anos, é jogado pelo irmão gêmeo, Matheus. Eles estavam brincando na beira da piscina quando tudo ocorreu.

Depois que o rapazinho pulou na água, ele agarrou o irmão e o leva até a beirada da piscina. Ele entregou o menor para um adulto que estava vendo tudo do lado de fora. Essa atitude de coragem do primogênito chamou a atenção e tornou esse vídeo um verdadeiro sucesso na internet. Segundo o pai, a postagem ocorreu despretensiosamente.

Cabral disse que não tem costume de compartilhar vídeos no TikTok e que também não imaginava todo o sucesso que haveria de ter. O homem contou que decidiu compartilhar o vídeo porque se sentiu orgulhoso do filho Gabriel. Muitos internautas comentaram que o garoto é um herói do Natal e várias páginas grandes repostaram a bravura do menino.

Matheus, um dos gêmeos e autor da brincadeira de jogar o irmão na água, apesar da idade, foi repreendido pelos pais e recebeu explicações dos perigos que existem em algumas brincadeiras, pois Marcos poderia ter terminado de forma infeliz.