PUBLICIDADE

Após 11 anos, mulher revela localização do corpo de Eliza Samudio: ‘Por isso nunca encontraram’

Caso Eliza Samudio

O caso de Eliza Samudio ocorreu em 2010 e chocou o Brasil. A investigação continuou por muitos anos até que Bruno, ex-goleiro do Flamengo, admitiu ter sido o mandante do crime para obter o direito de mitigar a pena.

O agora ex-atleta teve um relacionamento com Eliza Samudio, que acabou engravidando. Bruno Fernandes não quis enfrentar a paternidade da criança e armou uma emboscada para a modelo. Após o julgamento, o goleiro foi condenado a 22 anos e 3 meses de prisão por homicídio, ocultação do corpo de Eliza e sequestro e prisão de seu filho Bruninho.

PUBLICIDADE

Durante a investigação e antes da confissão do autor do crime, a polícia responsável pelo caso apresentou várias hipóteses. Inesperadamente, a defesa do goleiro até confirmou a autenticidade de uma carta. Segundo o advogado de Bruno Fernandez, a carta indicava que Eliza Samudio não foi assassinada, mas mudou de nome, fugiu para a Bolívia e depois fugiu para a Espanha.

PUBLICIDADE

Segundo o advogado de Bruno, a carta foi escrita por um preso. O homem revelou que a modelo queria sair do país, então a levou para Governador Valadares. Lá, Eliza Samudio obteria documentos falsos em nome de Olivia Lima Guimarães.

PUBLICIDADE

No entanto, em 2019, pouco depois de cumprir 8 anos e 10 meses de prisão, o ex-goleiro recebeu habeas corpus e continuou cumprindo pena no regime semiaberto.

PUBLICIDADE

Segundo a sensitiva ‘Lene Sensitiva’, o goleiro Bruno usou um método específico para esconder o corpo da mulher. Segundo a médium, ela obteve essa informação porque conseguiu entrar em contato com o espírito de Eliza Samudio.

PUBLICIDADE

“Primeiro ele a sufocou, depois cortou as partes de seu corpo e jogou soda cáustica. É por isso que seu corpo nunca será encontrado. Sim, o corpo dela finalmente derreteu. Não há nenhum vestígio disso”, disse ela.