PUBLICIDADE

Caso Beatriz: assassino confessa o crime e pede perdão por dar 42 facadas na menina de 7 anos de idade

Marcelo da Silva, de 40 anos de idade, confessou ter assassinado a menina Beatriz Angélica Mota, de 7 anos de idade, com 42 golpes de faca. Preso por ter cometido outros crimes, o assassino se diz arrependido e contou que nunca havia cometido uma monstruosidade tão grande.

Como aconteceu o crime

Em 10 de dezembro de 2015, a pequena Beatriz Angélica Mota compareceu à formatura de sua irmã, que estava acontecendo no Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, escola particular que fica localizada na cidade de Petrolina, interior do estado de Pernambuco.

PUBLICIDADE

18a9e7c0 73ac 11ec b3f7 581f9958916a

PUBLICIDADE

Enquanto acontecia a formatura, a criança que estava acompanhada dos pais, se afastou um pouco, afirmando que queria beber água. A menina não voltou mais e seu corpo foi encontrado horas depois em um depósito de material esportivo abandonado, dentro da própria escola, próximo a quadra onde estava sendo realizado o evento.

PUBLICIDADE

O corpo da criança apresentava ferimentos produzidos por golpes de faca no tórax, membros inferiores e superiores. A arma utilizada no crime ficou cravada no abdômen da criança.

PUBLICIDADE

Durante seu depoimento, o acusado disse que havia ingerido uma quantidade excessiva de bebidas alcoólicas e que inicialmente não tinha intenção de entrar na escola, nem de cometer o crime. Ele alegou que pensava que a escola era uma igreja, e queria beber água e assistir ao culto.

PUBLICIDADE

O caso estava sem solução até agora há pouco, mas os pais fizeram uma campanha clamando por justiça, quando então foi feito um exame de DNA no cabo da faca encontrado no corpo da criança. Após o exame, foi determinada a identificação do acusado, que já estava preso desde 2017 por ter cometido outros crimes.

Por medida de precaução, o suspeito foi transferido para um presídio na Região Metropolitana do Recife, onde está em uma cela monitorada 24 horas por agentes de segurança.