Saúde e bem-estar

5 descobertas científicas de 2022 na área da medicina

Relembre como a ciência nos ajuda diariamente a manter o bem-estar e a saúde em dia com as principais descobertas científicas de 2022.

O ano de 2022 foi marcado por grandes avanços da ciência e da medicina. Aliás, estas áreas ganham destaque desde o início da pandemia de Covid-19. Todas as descobertas científicas feitas no decorrer dos últimos 12 meses contribuíram para a humanidade encontrar os melhores caminhos para uma vida mais saudável e longeva.

Por isso, listamos 5 das principais descobertas científicas de 2022 que contribuíram com a saúde e a qualidade de vida. Confira:

Uma banana por dia pode prevenir casos hereditários de câncer

Pesquisadores das Universidades de Newcastle e Leeds, ambas no Reino Unido, acompanharam pacientes com síndrome de Lynch, uma condição hereditária que aumenta o risco de desenvolver certos tipos de câncer antes dos 50 anos. Os resultados apontaram que doses de amido resistente, substância presente na banana, reduziram a incidência da doença em cerca de 60%. Entretanto, a única condição que não apresentou benefício foi o câncer colorretal.

Dormir poucas horas por noite aumenta risco de Alzheimer

Dormir menos do que 8 horas por noite aumenta as chances do surgimento do Alzheimer. É o que mostra um estudo feito pelo centro de pesquisa Pasqual Maragall Foundation, o Barcelonaβeta Brain Research Center (BBRC), em parceria com pesquisadores da Universidade de Bristol. Poucas horas de sono e um descanso de má qualidade estão associados a uma chance maior de pessoas saudáveis desenvolverem a doença. Ou seja, mesmo sem qualquer comprometimento cognitivo o risco aumenta.

Adicionar sal em refeições prontas aumenta em 28% o risco de morte prematura

Até parece um hábito inofensivo, mas ele é, na verdade, bastante perigoso. O European Heart Journal publicou um estudo feito com mais de 500 mil pessoas, cujos resultados revelaram que o hábito de adicionar mais umas pitadas de sal no prato aumenta em até 28% as chances de morte prematura.

Fatores de risco para o infarto são diferentes entre os homens e as mulheres

Um estudo publicado pela JAMA Network Open revelou que homens e mulheres têm diferentes fatores de risco para o ataque cardíaco. Os resultados mostraram que os principais fatores de risco para mulheres com 55 anos ou menos incluem pressão alta, diabetes, depressão e baixa renda familiar. Já para os homens, os sinais de alerta predominantes foram tabagismo atual e histórico familiar.

Vacina da gripe pode reduzir o risco de ter um AVC

As chances de ter um acidente vascular cerebral (AVC) diminuem com a imunização contra a gripe, mostrou uma pesquisa feita pela Universidade de Alcalá, em Madrid, e publicada recentemente na revista científica Neurology. Os estudiosos analisaram a saúde de mais de 75 mil pessoas e descobriram que, entre aqueles que tomaram a vacina da gripe, a chance de sofrer um AVC (acidente vascular cerebral) era 12% menor.