PUBLICIDADE

‘BBB 22’ começa cheio de dúvidas, mas o lucro está garantido

A TV Globo estreou nesta segunda-feira (17) o tão esperado Big Brother Brasil 22. Após duas disputas históricas que conquistaram recordes de audiência e tiveram papel central no debate público, a missão da equipe comandada por Boninho e Rodrigo Dourado é árdua: manter o principal produto comercial da Globo, que este ano teve ainda mais demanda no mercado publicitário.

Os desafios do BBB 22 são gigantescos, começando pela mudança de comando da atração. Adaptado à formação, Tiago Leifert cedeu o lugar a Tadeu Schmidt, que segue um desconhecido. Afinal, qual personalidade o ex-apresentador do Fantástico vai estampar no programa? Veremos uma mudança no humor? Como ele conseguirá transformar a realidade em um programa mais leve?

PUBLICIDADE

Outro desafio é manter as mídias sociais sob controle em um período de extrema radicalização. Se vídeos editados, frases fora de contexto e muitas fake news já circulavam no ano passado, como será possível manter o fair play, já que praticamente todos os participantes contrataram equipes gigantescas para gerenciar suas atividades no exterior?

PUBLICIDADE

Cada vez mais, tão importante quanto o que acontece dentro é a narrativa que os perfis conseguem criar aqui fora. Rebater acusações, reagir a polêmicas e aproveitar oportunidades serão decisivos para definir os ‘cancelados’ e os ícones desta edição.

PUBLICIDADE

bbb22 tadeu schmidt

Era de ômicron

PUBLICIDADE

Às vésperas da estreia, o avanço da variante Covid-19 omicron gerou um clima de incerteza nos bastidores. O fácil contágio atingiu a produção, os membros da equipe e os participantes. Agora, uma possibilidade fica no ar: com centenas de profissionais envolvidos, o BBB 22 tem um protocolo claro para quem testar positivo para a doença? Qual será a resposta da TV Globo se algum confinado for contaminado? São muitas as dúvidas, agravadas pela falta de explicações ao público.

PUBLICIDADE

Na semana passada, a TV Globo chegou a divulgar uma nota oficial em que revelava que três participantes testaram positivo antes mesmo do início do programa e poderiam entrar na casa somente após a estreia. “Como parte do protocolo, são realizados testes a todos os participantes e, durante esta rotina, três deles, que estarão no elenco desta edição, testaram positivo”, lê-se no início da mensagem enviada à imprensa esta quarta-feira .

No comunicado, a Globo também esclarece que todos estavam bem. “Todos estão com as vacinas em dia – item obrigatório para participar do reality show, estão bem, isolados e sendo acompanhados por uma equipe médica na casa vigiada no Brasil, assim permanecerão até que seja seguro sair do isolamento. Quando forem liberados pelos médicos, se juntarão aos demais participantes, de forma inovadora e sem prejuízo da dinâmica do jogo”, garantiu o emissora sem revelar os nomes dos infectados.

Faturamento alto

Por outro lado, algo está garantido no BBB 22: faturamento milionário. Ao todo, a TV Globo vendeu seis grandes cotas de patrocínio para o BBB 22. As três principais (Americanas, Avon e PicPay) ficaram em torno de R$ 91 milhões de reais. Outras duas empresas entraram nas cotas intermediárias, com desembolso estimado de R$ 69 milhões (C&A, Heineken, P&G e Seara). Por fim, outros quatro gigantes, Above, Engov, McDonald’s e QuintoAndar desembolsaram R$ 11 milhões para fazer parte das ações publicitárias da casa.

A emissora ainda deve fechar outros valores com empresas interessadas em patrocinar eventos específicos. Ao todo, a expectativa é que o faturamento total do reality supere os R$ 600 milhões, valor quase o dobro do faturamento obtido há dois anos no BBB 20. Os números são da IstoÉ Dinheiro.