PUBLICIDADE

Você sabia? Noivo de Ana Paula Arósio, descobriu suposta traição da atriz e tirou a própria vida na frente dela

O ano era 1996, a atriz Ana Paula Arósio, então com 21 anos, foi contratada pelo SBT e estava gravando a novela Razão de Viver. Na volta para a casa do noivo, o empresário Luiz Carlos Leonardo Tjurs, de 29 anos, no Complexo Nacional, em São Paulo (SP), por volta das 7h30, presenciou o rapaz dando um tiro na boca.

Segundo o delegado Ivaney Cayres de Souza, responsável pelo caso na época, em entrevista à Folha de São Paulo, Tjurs acreditava que a atriz o estava traindo e por isso se matou no dia 2 de novembro. Ele deixou alguns bilhetes sobre a suspeita de traição.

PUBLICIDADE

“No geral, eles [os bilhetes] dizem a mesma coisa, que o Luiz Carlos estava se sentindo traído e, por isso, resolveu se matar. Nos bilhetes, ele dizia que ela [Ana Paula] o estava traindo com um homem mais velho, o que o deixou muito chocado”, disse Ivaney à Folha na época.

PUBLICIDADE

Após esse incidente traumático, Ana Paula Arósio gravou a minissérie Hilda Furacão (1998), seu primeiro trabalho na Rede Globo, ao lado de Rodrigo Santoro, Paulo Autran e Mario Lago.

PUBLICIDADE

Essa produção fez com que a emissora fundada por Roberto Marinho pedisse ao SBT, de forma inédita, o empréstimo da atriz. Na época, ela ainda tinha contrato com a TV de Silvio Santos, que gentilmente cedeu ao pedido da Globo e depois a aceitou de volta, até que o contrato com ela expirasse alguns meses depois.

PUBLICIDADE

Ana Paula Arósio havia chegado ao SBT em 1994 para uma breve participação em Éramos Seis (1994). Dois anos depois, e tendo aulas com o professor Beto Silveira financiadas pela emissora paulista, por iniciativa do diretor Nilton Travesso, fez Razão de Viver e, então, sua primeira protagonista, no remake de Os Ossos do Barão (1997). .